Um mistério ainda não solucionado causou mal estar entre a presidente Dilma Rousseff e membros do Estado Islâmico na manhã de hoje.

Isso porque um tabloide inglês de grande circulação em vários países publicou uma charge do profeta Maomé assinada pela presidente brasileira.

Os muçulmanos consideram ofensiva qualquer imagem que retrate o rosto do profeta, o que já chegou a provocar reações um tanto quanto radicais, como o atentado no periódico humorístico Charlie Hebdo, no início do ano, deixando vários mortos.

“Talvez alguém que não goste de mim esteja querendo deixar o Estado Islâmico com raiva de mim”, especulou a presidente Dilma.

Até o fechamento desta edição, os editores do tabloide não quiseram falar sobre o assunto.

7 COMMENTS

  1. Sugestão:

    O Consórcio esquerdista que manda na banânia PT-PCdoB-PSOL-PSB-PDT-REDE, aprovou a lei do divórcio automático:
    Uma lei que proíbe que casais fiquem mais do que 5 anos casados e decreta o divórcio automático, e inclusive com separação de corpos, com afastamento do varão do lar, para evitar que casais que não consigam ficar muito tempo juntos sintam-se oprimidos pelos casamentos longevos.
    Assim, conforme Jandira Fheghallhi, não mais se terá a opressão de casais héteros se sobrepondo aos casais normais (o que na novilingua comunista são os gays)
    Portanto, disse a parlamentar comunista Alice Portugal, os normais, que agora são os gays serão protegidos da ditadura da fidelidade e da maldição patriarcal do amor subversivo, afinal o único amor sustentado é o amor pelo partido de esquerda e pela opressão de quem pensa diferente da esquerda.
    Décio Lima (PT-SC) e José Dirceu Filho (PT-PR) já anunciaram votos favoráveis, pois, são contra a opressão do machismo e ao mesmo tempo são a favor da opressão do partido.

  2. E ela ainda declarou que “Os cara do Estado Islâmico são tudo viado.”.

  3. A presidenta diz que: talvez alguém que não goste dela tenha feito isto! Pergunto: e ela tem dúvida que tenha alguém que não goste dela?

  4. O tablóide inglês confirmou publicação mas apresentou um “A PEDIDO” anexado
    com assinaturas de jihadistas torcedores do Flamengo radicados no Brasil.

Deixe uma resposta