ZURIQUE – Um belo gesto de solidariedade proletária.

Assim foi denominada atitude da herdeira do banco Credit Suisse Roberta Luchsinger, que doou meio milhão de reais ao ex-presidente Lula.

A perseguição que a burguesia faz contra Lula só demonstra como os ricos não admitem que pobre melhore de vida e ande de avião. Nós pobres temos que nos unir e ajudá-lo, pois ele fez muito por nós”, disse a banqueira.

Segundo ela, a doação foi motivada pelo bloqueio judicial que teve Lula como alvo, e que deixou indisponíveis vários imóveis, além de ter bloqueado nove milhões de reais que estavam investido na previdência privada.

O Brasil pelo jeito é um dos poucos países do mundo em que um pobre não pode ser milionário”, ironizou Roberta.

Segundo ela, tal atitude da justiça deixa o Brasil em condição de atraso maior que países do terceiro mundo, como o Zimbabwe, por exemplo, onde todo mundo, pobres e ricos, são bilionários.

10 COMMENTS

  1. Quando a gente pensa que já viu tudo, vem uma louca dessa querendo ser solidária com a SR Lula, mentor da avalanche de corrupções que expoliaram a país por mais de uma década de governo corrupto, usando programas populistas para encobrir suas negociatas e distrair a população.

  2. O juiz Felipe Albertini Nani Viaro, da 26ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, ordenou a execução imediata da dívida de R$ 62 mil de Roberta com uma loja de decoração. Isto significa que a “Bolsa Lula”, como foi apelidada a doação ao ex-presidente, vai ter que esperar o pagamento do débito. Beneficiar o petista antes de quitar a pendência seria enquadrado como “fraude à execução”, segundo a decisão do juiz.

    O Credit Suisse informou que os parentes de Roberta nunca tiveram controle acionário da instituição nem participaram de sua fundação. Ela é neta de Peter Luchsinger, que já teria tido ações no banco.
    às 8/17/2017 09:15:00 AM 30 comentários:

    Fonte:Blog do Polibio Braga

  3. E o engraçado é que a justiça de São Paulo está cobrando dela 60 mil Reais, ela não poderá doar nada antes de pagar a dívida.

    Fonte:Blog do Polibio Braga

  4. DIRETO DA AGÊNCIA ANTÃO BIMBA MURCHA DO PAJEÚ – O ceguim Antão Bimba Murcha do município do Alto Sertão do Pajeú tomou conhecimento pelas ondas do Rádio AM, cagando por trás de uma touceira de bananeira, que a socialite Roberta Luchsinger, do banco Credit Suisse, ia doar à campanha presidiário de Lapa de Ladrão a quantia de dois mil réis para ele percorrer todos os puteiros e alambiques do Brasil
    para a campanha presidial de 2018 nos ônibus da ITAPEMIRIM.

    Segundo a socialite, “temos que ser solidária com aquele que nos socorreu no memento em que comíamos sardinha pensando que era filé de bacalhau da Noruega”. “Nunca vou me esquecer – acrescentou ela numa mansão que a família possui no Zimbabwe antes de fazer o anúncio da doação da campanha – “papai vivia no rato tão da porra antes de “Lulinha Paz, Amor e Roubalheira assumir o Poder, que lá em casa, no Brejo da Madre de Deus, onde é encenada a Paixão de Cristo, a nossa comida era cuscuz, sarrabui, sarapatel, buchada e bague de jaca todo dia. E a gente se sentia tão feliz que parecíamos que estávamos comendo no hotel Sofitel Dubai Jumeirah Beach de Dubai, comendo as iguarias do Sheik, mesmo sabendo que tínhamos uma diarreia tão da porra que era capaz de arrancar a tripa gaiteira.

    Os brasileiros honestos, bolsa família, bolsa escola, bolsa segurança, bolsa saúde, bolsa presidiário, bolsa merenda, não deviam questionar nosso querido ex presidente pela quantia em dólares descoberta pela Lava Jato, em nome dele na Previdência Mundial, pois afinal de conta quem ganha honesto, honesto lhe parece, desabafou a socialite, pedindo licença à Rádio Pajeú do Piancó por interromper a transmissão ao vivo pois ia no banheiro dar uma mijada.

  5. Ela doou o próprio dinheiro do Lula que está depositado na Suíça, lavando o dinheiro 💲 descaradamente, nas barbas da PF.

Deixe uma resposta