Derivados dos conhecidos “punheteiros”, como eram chamados depreciativamente no passado, os monossexuais decidiram “sair do armário” e assumir sua orientação sexual.

O termo monossexual, surgido na Holanda, é utilizado para definir pessoas que fazem sexo somente com a própria mão.

“Prefiro fazer sexo sozinho, pois minha mão me satisfaz por completo. Nela eu tenho desde a Sonia Braga, até a Isis Valverde, da Globeleza à Graça Foster”, explica Sandro Saionaro da Silva Sarmento de Souza Sá, foto, que é monossexual assumido há mais de um ano.

Muitos criticam o monossexualismo, mas segundo Sandro, “é melhor que dar a bunda”.

“Os monossexuais estão mais seguros de si hoje em dia, já não escondem sua orientação sexual e reivindicam direitos iguais”, afirma Sandro.

Para ele, “o fato de fazer sexo com a mão não significa dizer que você não tem que se prevenir contra doenças sexualmente transmissíveis. Sempre é recomendável o uso do preservativo”, conclui.

2 COMMENTS

  1. Acho que já está na hora de reconhecermos a punheta como monoafetividade , uma legítima forma de amor e de constituição de família. Iniciarei um projeto de lei popular para que seja reconhecida a família monoafetiva. Conto com a assinatura de todos.

Deixe uma resposta