Após o ENEM cresce a procura por curso de Pajubá em escolas de idiomas

Matéria cobrada no Exame Nacional do Ensino Médio, o Pajubá – ou “travequês”- dialeto secreto dos travestis era, até então, desconhecido por muitos brasileiros (excetuando por aqueles que são travestis).

Após a repercussão da questão que mencionava o dialeto – quesito que foi criticado inclusive pelo presidente eleito – a procura por cursos de Pajubá cresceu exponencialmente em todo o país.

O Pajubá já está quase pau a pau com o inglês”, afirmou um dono de uma escola de idiomas.

Ele também ressaltou que antes do ENEM, as procuras eram bem menores por dois motivos:

O dialeto era secreto, então não tínhamos como fazer propaganda quando abriam novas turmas. Além disso, uma das exigências para o aluno ser aceito era ser travesti”, explica.

Após a divulgação da existência de tal dialeto, a Acadêmia Brasileira de Letras já anunciou a publicação da Gramática Analítica de Pajubá, além de planejar incentivar escritores a publicarem obras utilizando o dialeto.

Posts Relacionados

Escola com nome de Bolsonaro terá aulas de terraplanismo e banheiros abertos em dias alternados

Ministro diz que MEC banirá laranja da merenda escolar para evitar doutrinação ideológica

Bolsonaro confirma que ENEM 2019 terá “Xerebecanto”, dialeto secreto dos pentecostais