Ao ler Tag #VetaTudoBolsonaro, presidente se confunde e proíbe cagar todos os dias da semana

Apoie Joselito Müller. Clique AQUI

BRASÍLIA – Uma medida provisória, publicada em edição extraordinária do Diário Oficial da União, na tarde de hoje, chamou a atenção de analistas políticos e especialistas em fezes.

A medida, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, proíbe “defecar, ou seja, cagar, durante todos os dias da semana”.

Após entrar em vigor, o brasileiro nato ou naturalizado, assim como os estrangeiros vivendo no Brasil, só poderão dar um barrão nos fins de semana e feriados.

Eu decidi assinar essa medida provisória, porque o povo tá pedindo, compartilhando nas redes sociais a Tag #VetaTudoBolsonaro”, explicou o presidente.

A medida foi duramente criticada por parlamentares e membros do Judiciário.

Para o ministro Barroso, “A medida é claramente inconstitucional”.

Segundo ele, “Embora a Constituição não seja expressa, ao garantir como direito fundamental o ato de defecar, é um direito natural, supraconstitucional, portanto, que não pode ser suprimido, ainda mais por meio de ato unilateral do poder executivo”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também criticou a medida.

Segundo ele, “Pra conseguir segurar, só deixando de comer, e isso seria péssimo para a economia do país, pois aplicativos como iFood, por exemplo, iam à falência”.

Já o presidente Jair Bolsonaro argumenta que “passei seis meses sem defecar. Será que vocês são tão nutela que não aguentam uma semana, pelo bem do meio ambiente?”

* Sugerido por Flávio Cuter

* Leia o livro “O Lula tá preso, babaca”, de Joselito Müller.

Livro físico AQUI.

E-book para Kindle AQUI.

Posts Relacionados

David Miranda desabafa: “Só porque sou pobre, não posso ter R$ 2,5 milhões?”

Estudantes protestam pelo “direito” de pagar pela carteira de estudante

Glenn Greenwald diz que seu marido não gosta de rachada