O polêmico deputado Waldir Maranhão aprontou mais uma de suas peripécias na manhã de hoje, pegando o Comitê Olímpico Internacional de surpresa, ao anular a desclassificação da nadadora Joana Maranhão dos jogos olímpicos.

Segundo o decreto assinado pelo deputado, Joana Maranhão foi desclassificada “por culpa de uma onda de preconceito das elites brancas, velhas e patriarcais”, o que tornou a desclassificação “nula de pleno direito”.

Maranhão, o deputado, também enfatizou que, por contrariar princípios constitucionais, tais como o da dignidade da pessoa humana, bem como cláusulas do Pacto de São José da Costa Rica, Maranhão, a Joana, poderá voltar a competir.

O Comitê Olímpico Internacional declarou, por meio de nota, que irá respeitar a decisão, mas pretende recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Deixe uma resposta