Vereadora do PT disse que só estava pedindo propina
A vereadora Francisca Sales, do PT de Salitre, no interior do Ceará, presa recentemente com mais sete pessoas suspeitas de homicídios, assaltos e formação de quadrilha, deu uma declaração na manhã de hoje que pode suscitar uma reviravolta no caso.
Francisca disse que “nada disse que estão me acusando é verdade. Eu apenas estava pedindo proprina a mão armada.”
De acordo com a Polícia Militar, a vereadora mantinha relação com um homem de sua cidade acusado de vários homicídios.

A Polícia afirma que a vereadora tem participação em vários crimes, entre os quais assalto a mão armada e assassinatos.

Francisca Sales se defende, dizendo que “Isso é uma conspiração da elite branca paulista que não suporta o fato de termos tirado milhões de brasileiros da miséria”.

O diretório do PT da cidade de Salitre lançou nota à imprensa dizendo que “as acusações contra a vereadora são de cunho político ela, assim como os heróis do Partido, provará sua inocência.”

O documento diz também que “repudia o espetáculo midiático em que o caso se transformou” e que “assaltos e assassinatos existem no Brasil desde a época do FHC.”

Confira a íntegra da notícia aqui.

SHARE
Previous articleJandira Feghali diz que terroristas turcos deturparam Marx
Next articleTraficantes organizam manifestação contra diminuição da Maioridade Penal
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta