BRASÍLIA – “Estranhei o meu nome ter aparecido nessa lista”.

Este foi o desabafo indignado da senadora Vanessa Grazziottin, PCdoB-AM, ao saber que seu nome estava na lista da Odebrecht.

Alvo de piadinhas sem graça na internet, a senadora não foi a única vítima de um golpe que tem se tornado cada vez mais comum no Brasil.

O delito consiste basicamente em depositar, sem consentimento, quantias consideráveis de dinheiro na conta bancária das vítimas que, uma vez desconhecendo ao origem do dinheiro, ficam com cara de bunda diante de seu eleitorado.

“Muitos aqui já foram vítimas desse lamentável golpe”, declarou o senador petista Lidbergh Faria.

Ele declarou também que esse tipo de crime é muito traumático para as vítimas.

“No final do ano vou destinar dinheiro de emendas parlamentares para incentivar um programa de apoio às vítimas e suas famílias”.

A Polícia Federal tem se atentado para tais fatos, e declarou em nota que pretende montar uma força tarefa para coibir esse tipo de crime.

SHARE
Previous articleMinorias já são maioria no Brasil, dizem especialistas
Next articlePetista propõe criar imposto sobre propina e irrita correligionários
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta