BRASÍLIA – Em meio às divergentes análises sobre o recente golpe de estado na Turquia, uma delas destoou das majoritárias e se demonstrou ser a mais racional.

Nossa equipe esteve hoje pela manhã com a senadora Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, oportunidade em que ouvimos a análise da parlamentar a respeito dos referidos fatos.

Para ela, o golpe na Turquia é mais uma manobra do deputado Eduardo Cunha para manter seu mandato, já que será levado a julgamento no plenário da câmara em breve.

Vocês sabem que esses golpistas não têm limite e são capazes de tudo para se manterem no poder. Esse gópi na Turquia é claramente uma manobra do Cunha para manter seu mandato, já que pretende desviar o foco da sessão que cassá-lo-á.”

Professora de formação, a senadora lecionou que é improvável o êxito de Cunha “e seus amigos golpistas”, mas enfatizou que que é fundamental “prosseguir na luta em defesa da democracia, tanto lá, em Constantinopla, como aqui, em Brasília”.

O deputado Eduardo Cunha, por sua vez, nega o que chamou de “ilação vazia” e asseverou que não é usufrutuário de qualquer eventual resultado positivo que o golpe na Turquia possa gerar à sua pessoa.

SHARE
Previous articleWaldir Maranhão anula golpe na Turquia
Next articleEstado Islâmico reivindica autoria de macumba que mobilizou esquadrão antibomba no Brasil
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

8 COMMENTS

  1. É simplesmente aterrorizante a qualidade de politicos que fazem parte desse partido (PT) que escolheu a dedos a pior escoria da nossa sociedade para serem representantes dos seus eleitores. Essa tal de senadora Bezerra é o icone maior da imbecilidade , incapacidade e imoralidade, que não sabe dizer outra coisa senão:’ golpistas’ Dilma foi eleita com 54 milhões de votos” e que não ha nenhum crime cometido pela Presidenta” E o pior disso tudo ,que quem paga o pato ou melhor seu altissimo salario de senadora, somos nós contribuintes esclarecidos que jamais elegeriamos uma picareta dessa que não faz outra coisa a não ser repetir a mesma coisa em seus pauperrimos discursos decorados ,vazios e sem nexo, que é uma pratica comum aos outros senadores da mesma bancada que vemos diariamente pela tv senado

  2. Depois daquela da Marilena Chauí dizer que Moro é agente da CIA, quase acreditei na história desse site. Parabéns pela criatividade!!

  3. Joselito Muller estaria melhor se beijasse as unhas cheia de micose dos pés do Cunha, dedução fora de lógica e infame, ele realmente não conhece a senadora.

  4. O PT é exatamente isso aí: clichê em sua narrativa, em seus discursos. Eis:

    O PT, desde sua última campanha, se utilizou de todo tipo de clichês; frases-prontas; estereótipos; guerrilha virtual. E Dilma assinou enormentemente essa tática. Quando ela abre a boca, só dá gafe; pois a Dilma de carne não corresponde à Dilma produto publicitário que foi vendido e muitos compraram enganosamente. Uma das últimas frases-clichês publicitárias, do dessepero foi essa. Eis:
    GRITAMOS GOLPE por esse motivo. Veja:
    [Assim como gritamos: “Coca-Cola dá mais VIDA!”]
    É…
    A Dilma está é aqui… Um produto a ser vendido e consumido. Apenas isso. E haja publicidade! Veja. Eis:
    “não há marketing ou propaganda capaz de ESCONDER a grave realidade do Brasil”
    ¡HÁ SIM! Claro que há! Eis:
    DANONINHO, PT, LULA, DILMA, PSEUDO-INTELECTUAL:
    O PT ainda continua perfeitamente astuto e sutil, quase invisível em seu ilusionismo. Pratica qualquer NARRATIVA para estar no poder. Narrativas publicitárias que USURPAM o pensamento, mentes e trás medo. Vigilância e controle ideológico. Dentro das Universidades, nas ruas, botons, autoadesivos, blogs espertalhões, artistas puxa-sacos, discursos manipuladores, «lavagem cerebral».
    “””Golpe”””, com toda certeza, é um clichê publicitário, é frase-pronta, imagem estereotipada e montada a priori (nessa altura, provavelmente, recomendada por algum marqueteiro, tal qual João Santana. Semelhante a ele. Senão, ele próprio): frases clichês tais quais: “Danoninho vale por um bifinho”.

    Mia, bebe leite, tudo indica que é um gato; mas o PT afirma: é um CÃO.

  5. Que legal. Gostaria de ter esta vocação para escrever fatos de forma cômico e interessante, sem que o leitor se canse.

Deixe uma resposta