Com a aproximação do dia dos namorados, muitos cidadãos brasileiros, diante da crise, têm encontrado medidas criativas para economizar no presente, tais como terminar o namoro e reatar somente após o dia 12 de junho.

Pressionado pelas sete namoradas que tinha, mas recebendo pouco dinheiro por conta da crise, o autônomo João Juan José John, 31 anos, tomou uma decisão radical para não presenteá-las.

Na noite de ontem, João se matou deixando um bilhete em sete vias (uma para cada) explicando os motivos de seu suicídio.

Segundo a missiva, o autônomo não aguentou a pressão das setes consortes que, de antemão, já cobraram seus respectivos presentes para o dia 12.

Eu sou vendedor autônomo e com a crise tenho apurado pouco. Como é que vou conseguir atender a vontade de todas elas?”, questionou.

O irmão do suicida, Zé José Josué, se disse muito abalado com o ato do irmão, e declarou que não esperava uma atitude de tal ordem.

Meu irmão sempre foi muito tranquilo e não esperava que ele se matasse. Ele aguentou durante anos esses sete relacionamentos paralelos, com sete TPM’s todo mês e ainda arranjava tempo de pular a cerca”, declarou Zé José entristecido.

SHARE
Previous articleABIN revela que Sibá Machado é agente da CIA
Next articleApós prisão de Japonês da Federal, Cardozo alega nulidade de prisão de petistas
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta