No mundo acadêmico, existe um acirrado debate entre keynesianos e economistas reacionários que acreditam ser impossível consumir mais do que se produz. Segundo a linha keynesiana, o meio mais eficaz de se aumentar a poupança de um país é gastando dinheiro, visto que o investimento gera poupança. A ideia, que seria análoga a um moto perpétuo na física, foi batizada pelos keynesianos de ” princípio da demanda efetiva “.

Reacionários, por outro lado, acreditam ser necessário cortar gastos caso se deseje aumentar a poupança de um país.

Para encerrar o debate, e provar definitivamente o ” princípio da demanda efetiva “, o economista Paul Krugman pulou do segundo andar de sua casa e tentou voar puxando o próprio cabelo para cima.

Nosso jornalismo destemido falou com sua vizinha, Janet Willers, que estava próxima no momento do acidente: ” Foi um susto muito grande. Estava regando as plantas quando ouvi um grito e um estrondo. Por sorte foi só uma perna quebrada, experimentos científicos podem ser muito perigosos. Paul é um vizinho muito querido e esperamos que ele logo esteja bem. ”

O chefe dos paramédicos, Gregory Anderson, tambem falou a respeito: ” Não é o primeiro acidente que tivemos com experimentos feitos por keynesianos. Mês passado um jovem tentou criar um gerador de energia movido a pilha. Felizmente ninguém se feriu no incendio. ”

Nossa equipe conversou com o economista keynesiano Josias Josiel Jeová, que explicou tecnicamente o  que deu errado no inusitado experimento de Krugman :

” Infelizmente a física  foi dominada por um determinismo matemático obsessivo desde o reacionário Newton. Seus seguidores aplicam leis de maneira dogmática, ignorando completamente o contexto histórico e social. A gravidade, que não gosto de chamar de lei, não explica tudo. Basta observarmos o carro dos Flintstones, que se movia sem nenhum combustível externo, para vermos que essas supostas ” leis ” não são assim tão rígidas. Físicos e economistas reacionários seguem seus dogmas matemáticos pela mesma razão : não querem que pobres andem de avião “

O médico que cuidou de Krugman, Eric Chalmers, nos concedeu uma entrevista: ” Paul Krugman está bem, apenas fraturou a perna. Infelizmente não está podendo falar com a imprensa devido ao efeito do anestésico. Ele está discorrendo sobre alienígenas e cantarolando o tema de Star Wars. Gostaria de tranquilizar a todos, falta muito para o longo prazo ” – brincou o médico.

Nosso jornalismo destemido está de prontidão para quaisquer novos eventos.

 

Texto enviado por nosso especialista em economia – Tio Patinhas.

11 COMMENTS

  1. Quando se dize que o investimento gera poupança, parte-se do princípio que toda poupança é um excedente. Ora, ninguém faz um empreendimento esperando receber menos do que empatou. Toda e Qualquer ação empresarial visa sempre obter um excedente. O princípio da demanda efetiva justamente pontuar que o se o governo executar os gastos certos ele pode obter mais do que investiu.

    Isso pode ser provado do ponto de vista lógico e também do histórico. Por exemplo: No século V a.C, o Tirano Pisístrato (Atenas) fez uma reforma agrária por meio da distribuição das terras de seus antigos inimigos políticos (Os tiranos subiam ao poder por meio de golpes tipo o que vocês fascistas querem dar em mãe Dilma!)

    Isso permitiu que a propriedade rural ficasse melhor distribuída. Isso facilitou a ascensão de manufaturas artesanais em partes da Khora (Zona Rural) onde a agricultura não era muito eficiente. Quando o solo não é adequado para a agricultura, ele enquanto capital, pode ainda ser utilizado para manufatura. Com isso, esses pequenos proprietários faziam roupas, vasos, mobílias, ferramentas para o campo e vendiam na polis. A moeda àquela altura já existia, os melhores historiadores econômicos pontuam que ela teria nascido no reino da Lídia por volta do século XIX a.C.

    O interessante é que tudo isso aconteceu justamente 2 séculos antes de surgirem os primeiros banqueiros gregos! Ou seja, como poderia haver poupança antecedendo o investimento se, na prática, os banqueiros que fazem empréstimos para as pessoas com base nas poupanças ali depositadas ainda não existiam e só viriam a existir durante a administração do tirano Sólon. Quando Clístenes, sucedendo a Sólon, implantou a democracia a produção manufatureira já havia aumentado consideravelmente.

    CHUPEM COXINHAS!

    • Acho que vc precisa ler pelo menos um artigo sobre economia antes de vomitar essas baboseiras. O conceito econômico de poupança não tem nada a ver com “caderneta de poupança”. Em economia, poupança significa “se abster de consumir algo que já foi produzido”. Logo, não é necessário um banco para poupar. Se vc deixar de tomar uma latinha de cerveja e guardá-la para tomar daqui 3 meses, estará poupando.

    • O comentário é sério ou é trolagem? É difícil de acreditar que alguém acredite numa imbecilidade dessas. Vou explicar pra caso alguém com cérebro e curiosidade leia o post e não precise acreditar em um acéfalo. A ideia de que a renda equivale ao produto é muito anterior ao conceito de bancos, aula 1 de introdução a economia de qualquer escolinha mequetrefe de economia (como suponho que seja a do companheiro que fez o comentário) pelo menos cita a economia fechada a la “Robson Crusoé” na qual já há investimento igual a poupança. O texto deve ser uma trolagem, não é possível. Vamos ver se consigo explicar de um jeito que uma criança do maternal entenderia. As famílias utilizam sua renda de 3 formas somente (1) consumir, (2) poupar e (3) pagar impostos: (C+S+T). Por sua vez tudo o que é produzido em uma economia se destina a consumo (C), investimento (I), gastos de governo (G), exportação (X) e absorve-se produção externa com importação (M). Um jumento não deve saber fazer contas de álgebra de 1o grau então vou te dar uma ajudinha: dessas duas identidades extremamente simples (tão simples que até uma guarda livros de partido ou um líder sindical entenderiam) chegamos em I=S+(T-G)+(M-X), traduzindo de forma que até o autor do comentário entenda: o investimento agregado é a soma da poupança privada, poupança pública e poupança externa. Bancos apareceram para reduzir fricções e trazer eficiência na alocação da poupança. A não ser que esse comentário seja uma trolagem, aí eu riria bastante, ele foi a coisa mais estúpida que já li na vida (e olha que venho lendo muita coisa estúpida nesses últimos 12 anos).

    • Só me responda uma coisa, certo “NEU AMIGUINHO”, para você receber algo por seu investimento você tem que antes TER PRODUZIDO esse algo. Agora me informe caro luminar das ciências econômicas, qual atividade do governo GERA RECEITA? Nenhum governo gerá riqueza, ele se apropria de parte do excedente (ou nem tão excedente assim ) do povo com a promessa de gerar serviços como retorno. Quando o governo leva 27,5% do meu salario retido na fonte em teoria, seria para me dar em troca saúde, educação, segurança e justiça. Evidentemente ele não devolve nada disso com qualidade e eu tenho que pagar por tudo duas vezes. Esse papo de demanda efetiva é só uma desculpa para deixar setores que não são eficientes dependentes do estado, um bolsa M.E. O estado não tem que gastar nada, tem que prestar os serviços que lhe competem de maneira eficiente e ficar fora do caminho porque ele não gera nada, só consome. Exemplos de paises que seguiram essa cartilha recentemente: Venezuela, Argentina, Zimbabue. Situação de todos? Penúria. Países que reduziram o estado ao minimo, reduziram as taxações ao mínimo: Singapura, Koreia do Sul, Nova Zelandia. Não preciso comentar que estão todos muito bem obrigado, com destaque para Singapura, onde o estado diminui taxas ano a ano por aumentar a Eficiência dos serviços prestados. A única forma do estado ajudar o desenvolvimento econômico de um pais e ficando mais eficiente e consumindo menos recursos da nação, não aumentando de tamanho e consumindo cada vez mais. Já tentaram isso com a União Soviética e ganharam uma Chernobil de presente.

  2. Vocês cortaram parte da resposta do economista Josias Josiel Jeová. Segundo ele informou “a Lei da Gravidade era uma criação da elite branca opressora, e que os processos físicos foram feitos para atender esses preconceituosos, por esse motivo a descoberta ainda era válida, uma vez que a lei social sobrepuja a física”.
    Esse cara é muito inteligente, não?!

Deixe uma resposta