ImagemApós pedido formal da OAB de retirada de pintura que retrata açoite de uma escravo, até então exposto no Fórum Criminal da Barra Funda (veja a matéria: http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2014/03/1426787-comissao-da-oab-quer-retirar-de-forum-pintura-de-escravo-acoitado.shtml) um artista que teve sua identidade revelada tomou uma atitude radial: pintou um dos personagens retratados na tela de branco.

O pedido foi encaminha pela Comissão da Igualdade Racial da OAB e a Associação responsável pela exposição da obra decidiu acatar o pedido.

A imagem retrata um negro açoitando outro, preso a um pelourinho.

“Se a insatisfação foi motivada porque um negro batia em outro, decidi pintar o carrasco de branco”, revelou o artista. “Coloquei um tênis All Star nele e uma camisa de gola polo e mangas longas para dar um visual meio de playboy”, explicou. “Agora ele fica representando as elites racistas brasileiras”, concluiu.

Para o crítico de arte Jean Jerônimo Juvenal Jeremias, no entanto, “seria melhor apagar o açoite e retratar uma cena de dança. O que está preso no tronco poderia ser retratado como fazendo ‘pole dance’, mas tá de boa.”

Após as alterações no quadro a Comissão da Igualdade Racial da OAB emitiu nota dizendo-se satisfeita com a adulteração da obra e recomendando que a mesma volte a ser exposta no Fórum. 

Deixe uma resposta