BRASÍLIA – O Ministério da Saúde divulgou na tarde de hoje a mais nova campanha de prevenção ao contágio de doenças sexualmente transmissíveis, tendo como alvo vítimas e praticantes de estupro.

Com o lema “Não estupre, mas se for estuprar, use camisinha”, a campanha visa reduzir o número de mulheres e estupradores que contraem doenças venéreas em tais situações.

“Estamos fazendo uma campanha duplamente educativa, já que ensina os estupradores a não estuprarem ninguém a força, bem como a se protegerem durante os atos”, disse o porta voz do ministério.

A campanha foi bem recebida por movimentos feministas de todo o país.

“Essa campanha não criminaliza a vítima, já que deixa claro que a culpa do estupro é do estuprador, incentivando-os a não estuprarem”, elogiou uma ativista.

  • Sugerido por Julio C. Wandekoken
SHARE
Previous articleSTF decide se usar o banheiro e não dar descarga é inconstitucional
Next article“TEM QUE APRENDER A SER HOMEM”, UM CONTO POTIGUAR!
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

38 COMMENTS

  1. “A campanha foi bem recebida por feminsitas” onde vc tirou este dado? Com que autoridade vc afirma isto? Quantas feminsitas entrevistou?

    Vc memso eh um retardado que acha que eh educarivo relaricizar um estupro ao contágio de doenças?

  2. Vejo muita reclamação para pouca coisa. Foi uma piada sobre estupro, calma, ninguém morreu. E mais, para as capivaras estressadas que fingem ser humanos, logo abaixo da notícia está escrito que nenhuma das notícias são verdadeiras. Mais engraçado ainda é ver pessoas que nunca foram estupradas comentando furiosamente sobre isso. Mostrem isso a uma pessoa que já foi estuprada e deixa ela decidir se isto é ofensivo ou não…

  3. Mesmo que seja notícia falsa , se a intenção era debochar do governo, saibam que estão atingindo as pessoas erradas . E aos que acham que não temos senso de humor , ou que foi apenas uma piada, passem por isso , depois me diga se continua achando graça disso .

  4. Deveriam também dizer aos estupradores, como nunca deixar de aplicar o sexo oral em suas vítimas, afinal, as preliminares bem feitas, são quase certeza do ato consumado.

  5. Não gente… É um sensacionalista zombando do ministério da saúde, baseado em uma das célebres expressões malufistas…
    Logo vi que era zoação sensacionalista de quem adora ridicularizar o governo, e acha que panelaços e manifestações Democráticas, não são suficientes, pois não ferem a dignidade do cidadão.
    Para mim são como nosso governo, não enxergam o povo, só enxergam a si próprios, e se sentem tão engraçados, quanto nosso governo se sente competente!
    Sinto nojo de ambos!

  6. É uma pena eu ter que comentar essa postagem e “dar ibope” pra vocês. Este tipo de informação mentirosa é absolutamente ridícula e prejudicial. Em tempos em que as pessoas não leem nem investigam a veracidade dos fatos você estão sendo mais do que coniventes, estão sendo cúmplices do emburrecimento. “Jornalismo destemido” agindo como babaca não é divertido, nem de brincadeira esta postagem vale pra alguma coisa. Mandaram MUITO MAL.

  7. Essa é uma brincadeira irresponsável desse site, uma mentira que era pra ser engraçadinha. Esse site foi muito infeliz ao tentar criticar o governo escolhendo essa forma tão descabida. Um dos comentários aqui dizia e vou repetir “até para fazer graça tem que haver bom senso”. Responsáveis criativos do joselitomuller.com, vocês fazem um bom site, tentem não baixar nível com sensacionalismo barato e irresponsável.

  8. Gentes, esse Blog é fictício. As notícias dele não são reais. É apenas uma forma de fazer uma sátira.

  9. Oq é isso ministério da saúde,vcs estão loucos da cabeça ?
    “Estrupe mais estrupe com maisinha”
    Vão se fode seus filho da puta
    Jente denunciem isso !!!!!!!

  10. Com certas coisas não se brinca, por exemplo, com a dor e o medo dos outeos. Criticar o Estado e suas medidas contraditorias e deacabidas é otimo, mas ainda assim é preciso sensibilidade

  11. Eu acho engraçado que tanta gente comenta o ódio, grita, esperneia, esbafora e sequer analisa de qual fonte está vindo estas informações! Folhabrasiloficial??? Quem a tornou oficial? Onde estão os links para os orgãos públicos citados com estas informações??? Escrever qualquer coisa eu também escrevo…

  12. Caralho que campanha mais ridícula. .. se for estuprar use caminha … Quem escreveu esse logo devia enfiar o dedo no próprio e rasgar …. tá de sacanagem ler isso ..

  13. Eu acho isso muito errado a garota ta sendo forçada a fazer uma coisa que não quer, vocês acham que o estuprador vai pensar em usar camisinha ou não meu deus

  14. Vai tomar no teu cu Lino filho da puta, não perguntei sua opinião, gordo escroto. Que um estuprador como seu buraco de cagar com uma vassoura com cerol.

  15. Rosária, isso é matéria sensacionalista, é falso. Já te explicaram que não se pode confiar em tudo que se posta na internet? Na verdade, confie em menos de 10%, pois até a mídia é falsa.
    Percebe-se que não existe fonte com link para a “campanha do ministério da saúde”.
    De fato o slogan está visivelmente alterado, onde na parte da camisinha está borrado, e escrito por cima com uma tipografia incompatível com o mesmo. Quem fez não se deu nem o trabalho de fazer uma boa tentativa de notícia falsa, parece que foi (mal)editado no paint. A única coisa que a pessoa conseguiu foi umas visitas a mais no site e ficar passível de processo do próprio ministério da saúde.

  16. A obrigação de o estuprador usar camisinha favorece à mulher, visto que ela não mais correria risco de uma gravidez indesejada e, por conseguinte, não ficaria sujeita à nova lei imposta pelo fascista Eduardo Cunha, que criminaliza o uso do chamado “aborto”, vetando à mulher a opção de fazer com seu corpo o que melhor lhe aprouver. Com o providencial uso de camisinha, fornecida gratuitamente pelo próprio Estado (bastando que o estuprador se cadastre previamente em alguma unidade de saúde), praticamente tornaria letra morta o absurdo projeto de Cunha.

  17. Verifiquei no site do Ministério da Saúde e até agora não consta nada sobre essa campanha!!!

Deixe uma resposta