BRASILIA – O Diário Oficial da União de hoje divulgou resultado de procedimento licitatório que consagrou a Odebrecht com vencedora do certame para a construção da prisão que poderá ser destinada a abrigar o ex-presidente Lula nos próximos anos.

A licitação entrará em vigor caso seja o ex-presidente seja condenado em decorrência da Operação Lava Jato.

Neste modelo, a prisão seria um projeto piloto, que atenderia os critérios reivindicados historicamente por ativistas de direitos humanos, com celas individuais de 300 metros quadrados, com suíte, sauna, Jacuzzi e serviço de quarto.

A construção da cadeia coincidiu com a proposta de modificação do texto da Lei de Execução Penal, que pretende autorizar o acesso de cabras e cabritas nos dias de visitas íntimas.

É possível construção do prédio deve iniciar ainda este ano, segundo algumas fontes da Polícia Federal talvez ainda esta semana.

Também disputaram o certame a OAS e a Camargo Corrêa.

Deixe uma resposta