BRASÍLIA – A militância engajada na luta por um país mais justo e igualitário assistiu comovida a manifestação ocorrida em 20 de maio de 2015 liderada pela deputada federal Maria do Rosário, na qual a referida parlamentar entregou um abaixo-assinado pelo fim do financiamento privado de campanha.

Na ocasião, Rosário declarou que levaria a discussão ao plenário da casa.

A exemplo de muitos de seus correligionários, como a senadora potiguar Fátima Bezerra, Maria do Rosário, não obstante a intransigente defesa do fim do financiamento provado de campanha, teve sua campanha financiada por empresas privadas, dentre as quais, a Odebrecht, segundo a lista divulgada esta semana.

“Continuo defendendo o fim do financiamento privado de campanha. O fato de ter recebido dinheiro de empresas privadas não é nenhuma incoerência, assim como não é incoerência eu defender o desarmamento e ter recebido grana da Tauros, declarou a deputada.

mrfp

Mulher de opiniões fortes e grelo duro, Rosário disse que não se deixa abater por essa gente que vive tentando encontrar incoerências em suas posições políticas.

“Uma coisa não tem nada a ver com a outra e esse pessoal tem que estudar mais”, finalizou.

SHARE
Previous articleFUNAI presenteia Evo Morales com lote de terra em reserva indígena
Next articleRoteirista de filmes pornográficos se diz chocado com linguajar de Lula
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta