Um polêmico estudo produzido em parceria pelos departamentos de psicologia e sociologia da Universidade Federal de Lapão Roliço, divulgado na manhã de hoje, revelou que mulheres que curtem “gang-bang” são mais promíscuas que aquelas que não curtem.

A pesquisa foi iniciada em janeiro de 2011, mas só foi concluída no mês passado, “pois tivemos que estudar caso a caso com bastante cautela”, declarou o coordenador do estudo e professor do departamento de sociologia, Ulisses Olinto Oswaldo Borracha.

Para ele, “o resultado da pesquisa foi surpreendente, pois ninguém esperava uma conclusão tão improvável como a que chegamos. O estudo servirá para combater alguns clichês e preconceitos contra essas pessoas, demonstrando mais uma vez que muitas vezes ideias preconcebidas já sedimentadas no senso comum podem estar em completo desacordo com a realidade”.

A pesquisa custou quarenta e um milhões, seiscentos e setenta e quatro reais e dois centavos e foi toda custeada pelo “Fundo de Pesquisas e Estudos Científicos” da universidade.

4 COMMENTS

  1. A sociedade adora colocar rótulos nas pessoas. Só falta agora dizerem que homens que desmunhecam e dão o cu são viados.

  2. Só falta agora algum brilhante cientista concluir que homens que apreciam sodomia são gays.

    • tem heterosexuais que gostam de sodomia também… vc está mal informado… já ouviu falar sobre dominatrix?
      kkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta