BRASÍLIA – Depois de defender pela milésima vez o retorno da CPMF sob alegação de aumentar a arrecadação para fazer o bem aos mais pobres, a presidente Dilma Rousseff publicou no início da tarde de hoje uma medida provisória criando um tributo sobre doações para as vítimas da tragédia de Mariana, em Minas Gerais.

Segundo a presidente, “como tem muita gente doando, por causa da grande comoção que essa tragédia gerou e como o país tá meio quebrado, achamos por bem, eu e minha equipe econômica, criar esse tributo para aumentar a arrecadação e, deste modo, contribuir com as vítimas dessa e de outras tragédias.”

A medida foi recebida com polêmica, já havendo sido alvo de críticas e ações judiciais questionando a constitucionalidade da mesma.

Segundo um deputado de oposição, “a medida fere o princípio da anualidade (Google) e por isso o tributo pode não ser cobrado e passaria a valer somente para as tragédias do próximo ano”.

  • Sugerido por Roger Sato

4 COMMENTS

  1. Enquanto isso,Dilma articula com empreiteiros da Odebrecht a construção de uma barragem em volta do Palácio do Planalto,do Congresso Nacional e da sede do PT para evitar que o mar de lama repressado nestes doze anos de governo,acabem com o programa “Minha Casa,Minha Vida”.

Deixe uma resposta