A vida do servente de pedreiro Abelardo Abel Abimael Abraão nunca foi um mar de rosas.

Aos 32 anos de idade, ele nunca comeu ninguém e nem tem esperança de comer.

Isso porque, segundo ele, “nasci e me criei no Acre, onde não tem muitas pessoas, tampouco mulheres. Em algumas cidades ribeirinhas têm uns puteiros, mas eu nunca tive dinheiro para frequentar e ela nunca quiseram dar pra mim só por amor”, lamenta.

Esta semana, as esperanças de Abelardo foram por água abaixo, em razão do esclarecedor discurso proferido pela deputada comunista, Alice Portugal, segundo o qual, no Brasil, 15 milhões de mulheres são assassinadas todos os dias.

“Se morre essa quantidade de mulher todo dia, está justificado eu nunca ter conseguido comer uma sequer”, avalia Abelardo.

O servente de pedreiro, no entanto, disse que “ainda pretendo reverter essa situação”, e fez um apelo aos homicidas: “Vocês estão matando mais mulher que Hitler, Stalin e Pol Pot juntos. Deixem pelo menos algumas vivas”.

Nossa reportagem tentou fazer contato com a deputada Alice Portugal, mas não recebemos respostas sobre o motivo pelo qual a mesma ainda se encontrar viva, haja vista so estarrecedores dados apresentados pela referida parlamentar.

11 COMMENTS

  1. Mas se ninguém nasce mulher temos que incentivar os novos nascituros para se transformarem em mulher e repor o déficit e equilibrar a sociedade. ;////

  2. Abelardo deveria frequentar Faculdade de Humanas, para que as militontas dêem para ele por amor, afinal todos sabem que a esquerda é puro amor.

    Que o diga o pacifista Mauro Iasi.

    • E O Mauro Iasi andou de mimimi lá pela UERJ, pois a Universidade andou soltando Nota de Desagravo ao rapaz, que supostamente teria sido ameaçado.

      Não é maravilhoso? O cara deseja fuzilar todo mundo, mas quando alguém diz que vai dar uns tapas nele, ele corre pra saia do Reitor?

  3. Essas mulheres são parte daquelas 25 Milhões de crianças

    que viviam na Rua, em 1992.

    Nem o PT conseguiu dar um destino melhor para a vida dessas nossas

    Irmãs miseráveis e abandonadas.

  4. Deve ser por isso que tem gente defendendo a transformação de homens viados em mulheres trans. É uma necessidade nacional devido à escassez de habitantes do gênero feminino.

Deixe uma resposta