Uma medida ousada e inédita foi anunciada na imprensa brasileira esta semana, dividindo opiniões de especialistas em mobilidade urbana e rufianismo.

A prefeitura de São Paulo, por meio do seu atual gestor, Fernando Haddad, anunciou a regulamentação de pontos de travestis e transexuais (Leia a reportagem sobre o tema)

Graças a uma lei aprovada em julho deste ano, os travestis e transexuais poderão desembarcar de ônibus que fazem linha na capital fora dos pontos de ônibus.

Segundo reportagem publicada no site da Veja, Decreto publicado no Diário Oficial da Cidade desta sexta (21), que regulamenta a lei, incluiu um artigo especificando que “deverá ser considerada a identidade de gênero autodeclarada, independentemente do que constar em documento ou registro público, sendo permitido, portanto, o desembarque de travestis e de mulheres transexuais.”

Embora pouca gente tenha entendido o propósito de uma lei com tal conteúdo, a medida foi elogiada por todo mundo, como é o caso do próprio prefeito.

A aprovação dessa lei foi um grande avanço para nossa cidade, já que não havia qualquer regulamentação dos pontos de travestis e transexuais até então. Nós sabemos que esse negócio de ponto as vezes gera confusão, já que uns ficam querendo tomar o ponto de outros, por isso a lei servirá para evitar esse tipo de conflito”, falou o prefeito confundindo alhos com bugalhos.

Ainda segundo a reportagem mencionada, por uma ironia do destino, os beneficiários da medida não poderão descer fora do ponto em viadutos.

1 COMMENT

Deixe uma resposta