As propagandas do dia dos namorados têm originado várias polêmicas envolvendo setores das mais diversas matizes ideológicas.

Após a polêmica envolvendo a Botiqueiro, contra quem os evangélicos promoveram um boicote em razão do que chamaram de “apologia ao homossexualismo”, dessa vez o alvo da celeuma foi a Riachuelo, que atua no setor de vestiário.

O motivo da polêmica teria sido a propaganda da loja, que segundo grupos LGBT’s, “faz apologia ao heterossexualismo”.

A Associação dos Pederastas de Brasília, que atua na defesa das minorias, moveu uma ação na qual pede a imediata retirada da propaganda do ar, bem como reparação por danos morais, materiais e anais.

No vídeo publicitário aparecem vários “casais convencionais heteroafetivos” trocando presentes adquiridos na loja.

A reclamação dos gays é a inexistência de qualquer casal “homoafetivo”.

“Se ao menos a trilha sonora da propaganda fosse uma música do Jorge Vercilo, tava de boa”, diz a petição.

“Se ao menos aparecesse um cara de lingerie ou uma mulher de cuecas…”, sugere o advogado da Associação.

A Riachuelo declarou que só vai se manifestar após ser citada para contestar a ação.

• Sugerido por Everton Souza

Deixe uma resposta