BRASÍLIA – O que começou como um evento festivo, com a presença de vários petistas, acabou em tristeza e frustração na noite de ontem.

Uma reunião com várias socialites socialistas, na qual se comemorava o recebimento da ação penal contra o deputado Jair Bolsonaro pelo STF, foi interrompida com a chegada da Polícia Federal, que chegou ao local “cantando pneu” e assustando muitos dos presentes.

Como tinha muitos foragidos da justiça no evento, vários correram  e pularam o muro assim que viram a viatura, mas eles só prenderam o Paulo Bernardo”, afirmou um dos presentes que não quis se identificar temendo represálias da justiça.

Paulo Bernardo, que foi preso na ocasião, é ex-ministro dos governos Lula e Dilma e é atual marido da senadora Gleisi Hoffmann.

Após a prisão, a esposa do custodiado lamentou que ficará sem par nos festejos juninos deste ano.

Analistas políticos