A emissora de TV Al Jazeera publicou na manhã de hoje um telegrama no qual o Estado Islâmico assume autoria das declarações do ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Napoleão Nunes Maia, no qual Sua Excelência afirmou que “a ira do profeta”, cairá sobre delatores que mencionaram seu nome e fez em seguida um gesto que lembra decapitação.

No referido documento, o Estado Islâmico reivindica os direitos autorais sobre as declarações, afirmando que cobrará adsense pela divulgação.

O grupo terrorista, no entanto, negou qualquer envolvimento com o voto do ministro, que se posicionou pela absolvição da chapa Dilma-Temer das acusações de abuso de poder econômico.

“Somos terroristas, mas daí a dizer que não houve abuso de poder econômico é demais até pra gente”, diz o documento.

Procurado por nossa equipe, o ministro se recusou a falar sobre o ocorrido.

Em contraposição ao relator, Napoleão votou pela absolvição da chapa Dilma-Temer, alegando, na oportunidade, que “a Justiça Eleitoral não pode se arvorar como terceiro turno do pleito eleitoral.”

3 COMMENTS

  1. Adoro seus artigos! Muito inteligentes! Diria até que vc é o Woody Allen da política! Rsrsrrs

  2. Nem estado islâmico, nem bruxarias, nem macumbarias estão sobre o Brasil e sim, a MÃO DE DEUS que desceu e tocou no Brasil para alcançar a todos os poderosos e fazer justiça. É Deus que se cansou de tanta roubalheira e de ver tantas pessoas morrendo por falta de água, alimento, remédios… sofrendo com o desemprego enquanto os poderosos dessa terra dançam, bebem e folga com gargalhadas às custas de toda uma nação que banca tudo referente a eles.

Deixe uma resposta