Uma proposta de emprego inusitada tem chamado a atenção e dividido opiniões no município de Lapão Roliço, que fica a dois mil oitocentos e treze quilômetros e sete mestros de distância da capital.

Um empresário, dono de uma carvoaria, decidiu abrir cotas de empregos em seu estabelecimento para feministas.

Isso porque, segundo o empresário, que não quis revelar a identidade por temer represálias, “as mulheres historicamente sempre tiveram dificuldades para entrar no mercado de trabalho e até hoje tem homem machista que acha que mulher não pode fazer o mesmo trabalho de um homem”.

Indagado dos motivos pelos quais abriu vagas especificamente para feministas, o empreendedor respondeu que “tomei essa decisão porque elas sempre defenderam a igualdade entre homem e mulher. Então para não ficarem só ocupando vagas em escritórios ou em serviços que não sejam insalubres, penosos e perigosos, decidi dar essa oportunidade e ajudar na luta contra o machismo”.

Ele lamentou que, embora tenha aberto as vagas de emprego há mais de dois anos, nunca foi procurado por interessadas.

“Enquanto isso a gente é obrigado a dar emprego só a homens mesmo”, lamentou.

22 COMMENTS

  1. kkkkkkkkkk edileuza va tomar no seu cú! Vocês lutam por direitos iguais, mas fica com mimimi na hora de trabalhar na carvoaria… Fica so ensebando, enchendo linguiça, pedagogas de meia tigela! vá se ferrar

  2. Essa igualdade que só quer o bem bom ser chefe, pegar os melhores empregos por cota…Se pegam uma mesmo emprego que homens, sempre sobra prá eles quando tem algo para carregar…Então a diferença de tônus muscular ajuda o homem a fazer certas tarefas por isso ele não deveria ser mais remunerado por fazer mais? Que lógica é essa?Então o homem faz mais e a dondoca deve usufruir dos benefícios da força dele, mas ele mesmo não? Que loucura!!! Paranóia!!!

  3. Então que porra vocês querem?Encher os saco? Mas a maioria das que são chefes não é por competência…Se não passar em concurso público e for feia esse diploma não ajuda muito. Maioria faz curso superior de administração, direito, “pedagonia”, Recursos humanos, enfermagem (hummmm) e por aí vai kkkkkkk!!!!Detestam matemática, tem muito curso técnico do SENAI que dá mais grana…Se não passar em concurso vai ganhar menos que muito peão e ainda vai ter de dar uma saidinha com o patrão senão aquele cara competente que faz mais, rende muito mais, toma-lhe a vaga!!!

  4. Ué, mas IGUALDADE PLENA não engloba tônus muscular? As feministas que conheço, sem exceção, reclamam por ela…

  5. Adorei! Que sirva de exemplo para todos os empresários de áreas insalubres, penosas e perigosas! Igualdade já! 🙂

  6. Estupro é uma violência. O cara oferecer vagas de emprego braçal não é apologia à estupro. Mulheres podem sim trabalhar em carvoaria, assim como muitas dirigem caminhão, são ajudantes de obras, etc. Tá na hora de buscarmos igualdade e não misturamos assuntos.

  7. Enquanto vc escreveu essa piadinha infame 10 mulheres foram estupradas ou mortas, mas não tem problema, porque elas não são da sua família. Respeite a luta das mulheres. Não é porque as mulheres não tem músculos pra trabalhar numa carvoaria que lhes falta cérebro como a você.

Deixe uma resposta