CARACAS – O presidente venezuelano Nicolás Maduro quase tem um enfarte na noite de ontem ao ouvir da brasileira Luciana Genro um inusitado pedido de eleições diretas.

Luciana, que participava da solenidade de inauguração do Ministério da Democracia Venezuelana, esqueceu que não estava no Brasil e acabou defendendo eleições diretas.

O discurso gerou mal estar entre os presentes, uma vez que Maduro prefere ver Satanás em sua frente a convocar eleições, segundo especialistas em venezuelismo.

Só após concluir o discurso Luciana se deu conta de fazer a ressalva de que defende eleições diretas somente no Brasil, “onde a democracia, diferentemente da Venezuela, está sofrendo riscos”, afirmou a filha de Tarso sob os olhares desconfiados de Maduro.

Como se diz lá na minha terra, depois de um constrangimento desse era melhor pedir pra cagar e sair. Mas aqui na Venezuela nem isso é possível, pois não tem papel higiênico”, declarou um cearense que passava no local no momento.

Deixe uma resposta