São Tomé das Letras / MG – Dois Cientistas Brasileiros acabam de declarar terem feito a maior descoberta e comprovação científica dos últimos 250 anos.

Jeffrey Aleteio, aluno do terceiro ano de Ciências Sociais da Universidade de Capão Capado e Sergay Souto, professor de Antropologia da UNIRSSU, disseram a colegas no meio acadêmico que conseguiram provas concretas e definitivas sobre a Teoria da Evolução.

Segundo os dois cientistas, Jeffrey havia acabado de receber um Capacitor de Fluxo comprado no Ebay, porém não possuía um veículo. Foi então que Jeffrey lembrou do amigo Sergay e decidiu convidá-lo para o experimento, pois Sergey possuía um fusca 82 no qual poderiam realizar tal façanha.

“O lance no leilão do Delorean estava muito alto, mas consegui comprar um Capacitor de Fluxo semi-novo! Essa foi peça chave e essencial para a nossa descoberta, a possibilidade de voltar no tempo, como o Martin McFly! “, disse um dos cientistas.

Após alguns dias realizando experimentos, decidiram utilizar um método científico descrito por Aldous Huxley e decidiram usar LSD como base de seus experimentos.  Após muitas sessões e ingestão de LSD e outras substâncias, ambos disseram que os testes com o Capacitor de Fluxo ligado ao fusca funcionou e eles puderam observar peixes se transformando em minotauros em questão de horas.

Sergay explica que durante a sessão com LSD receberam a visita do Dr. Emmet Brown e este foi fundamental para que o Capacitor de Fluxo funcionasse perfeitamente, permitindo que a viagem ao tempo funcionasse e assim pudesse proporcionar a observação científica necessária. “O feito maior nem foi a viagem no tempo, mas podermos observar cobras voando e a extinção dos dinossauros roxos. Um dos dinossauros disse que o nome era Barney e comeu nosso fusca”, completou, sem explicar como voltaram do passado aos dias atuais.

Infelizmente, nenhum dos dois puderam exibir nenhuma prova de que a Teoria da Evolução reamente exista, porém estão angariando fundos em diversos sites para compra de mais alucinógenos e talvez consigam um Delorean e uma filmadora. A narração dos fatos foi caótica e confusa, talvez pelo fato de ambos ainda estarem sobre influência de drogas.

O evento conta com o apoio da ATEIA, porém, representantes da entidade disseram que pesquisas sérias como essas são a chave para encontrar provas. Mais experimentos continuarão, desta vez usando crack e maconha.

Atualização: Após 3 dias dos depoimentos acima, foi verificado que ambos são fugitivos do manicômio judiciário de Penápolis e foram encaminhados para instituto penal. Ambos são procurados por tráfico de entorpecentes e pelo roubo de um fusca.

A ATEIA ainda tenta comprovar os fatos ocorridos, mesmo após saberem que os dois indivíduos não possuem nenhuma graduação acadêmica. Até o momento a teoria da evolução continua sem comprovação científica.

 

Deixe uma resposta