BRASÍLIA – Ferrenha defensora da ex-presidenta Dilma Rousseff, a senadora Kátia Abreu ficou numa saia justa na manhã de hoje ao receber, publicamente, um pedido da ex-mandatária para que seja admitida na condição de administradora das fazendas da parlamentar.

Quero carteira assinada, com direito a décimo terceiro, férias remuneradas acrescida de um terço, FGTS, INSS, adicional de insalubridade e direito de fazer greve sempre que for conveniente”, declarou Dilma antes de obter qualquer resposta.

Segundo informou à nossa reportagem, Dilma fez tal pedido motivada pelo fato de a senadora, na sessão que julgou o Impeachment da petista, ter defendido que o plenário não aprovasse a desabilitação de Dilma para o exercício de cargos públicos.

Ela (Dilma) se ficar inabilitada, não vai poder dar aula em universidades e vai se aposentar com a mixaria de cinco mil reais”, disse a fazendeira senadora.

Rejeitada a inabilitação, Dilma se deu conta de que, por não possuir mestrado nem doutorado, não poderá ser professora universitária, além do fato de que não foi, até a presente data, aprovada em concurso público para exercer tal mister.

Ao receber o pedido de sua aliada, um assessor da senadora sussurrou que a contratação seria arriscada, já que Dilma no passado chegou a administrar uma loja de 1,99 que foi à falência.

Dilma não sabe administrar, então seria arriscado contratá-la. O fato de não saber administrar não significa que ela fez um governo ruim. Ela foi uma excelente presidenta, mas daí a colocá-la para administrar minhas propriedades é algo meio porra louca de se fazer”, disse a senadora.

Deixe uma resposta