quadrilha

Natal – A Polícia Federal prendeu vinte pessoas nesta quarta-feira em várias cidades do Rio Grande do Norte, acusadas de envolvimento com zoofilia.

A operação denominada “Arca de Noé” teve início no fim do ano passada, após denúncia anônima de que havia uma rede de troca de fotos e vídeos com cenas de sexo envolvendo pessoas e animais.

“Em 15 anos de polícia, nunca tinha visto nada tão chocante” afirmou o delegado responsável pelas investigações, Dr. Valadares.

Foi descoberto que a quadrilha tinha ramificações que atuavam em pet-shops e suspeita-se que diversos animais, inclusive menores de idade, sofreram abuso sexual nos últimos meses.

A polícia agora investiga se havia membros da quadrilha que atuavam num haras em Mossoró e fazendas na região do Seridó.

“Nos arquivos encontrados há fotografias tanto de equinos como caprinos, além de animais domésticos como cachorros e gatos angorás”, declarou o responsável pelas investigações.

“Ainda há suspeitos que não foram capturados dessa vez, mas continuaremos a investigar”, disse o delegado.

2 COMMENTS

  1. Agora,ninguém mais diz ao sair de casa,que vai fazer um “cabrito”.Pode ser mal interpretado e denunciado como quadrilheiro.

  2. Acredito que não tenha havido crime nenhum . As prisões apenas são uma demonstração de intolerância à zooafetividade. Quando nossa sociedade estiver menos careta e conservadora tal forma de amor será respeitada. Os zoófilos sonham com o dia em que será reconhecida a união estável entre homens e cabras. E entre mulheres e pastores alemães ( os cães, não os religiosos ) .

Deixe uma resposta