Entre as estarrecedoras revelações que vieram à tona na delação premiada do empresário Joesley Batista, do grupo Friboi, publicadas na edição desta semana da revista Época, uma chama atenção.

Segundo o delator, o presidente Temer teria amputado propositalmente o próprio dedo mindinho para se aposentar por invalidez.

O fato teria ocorrido quando o presidente trabalhava como professor de direito constitucional, e teria fundamentado pedido de aposentadoria, já que, com um dedo a menos na mão, o então professor não teria como lecionar para seus alunos quais são os chamados “remédios constitucionais”, que são cinco.

Habeas corpus, habeas data, mandado de segurança, mandado de injunção e ação popular são os chamados remédios constitucionais. Com um dedo a menos, o requerente (Temer) não terá como explicar a matéria, o que evidencia sua incapacidade para desempenhar suas atividades laborais”, alega o requerimento.

7 COMMENTS

  1. Meu Deus ….como pode ler um texto deste e ver que o escritor é sagaz trazendo um tom cômico, abrangendo assuntos relevantes.

  2. Sempre existem os imbecis de plantão,que não diferenciam um pinto de um jumento…esses dois ai em cima são exemplos disso ,eu hein ? tsc tsc

  3. Com a falta de um dedo , temer está impossibilitado de ministrar palestras acima do valor de 1000,00 reaus.

Deixe uma resposta