SÃO SALVADOR DA BAHIA DE TODOS OS SANTOS – A intrépida cantora Daniela Mercury, conhecida no cenário musical brasileiro por interpretar sucessos marcantes, tais como “Alegria agora, agora e manhã. Alegria agora e depois e depois e depois de amanhã”.

A cantora quase teve um piripaque na manhã de hoje ao saber que uma mulher branca e de classe média alta cometeu um crime.

Mercury havia declarado recentemente numa rede social que era contra a redução da maioridade penal, pois, segundo ela, tal medida afetaria somente a juventude pobre e negra do país.

Como reação, várias pessoas a chamaram de racista, discordando da premissa do raciocínio da cantora, de que pobres e negros são mais propensos a cometer crimes.

 

Mercury, que nega veementemente ser racista, numa de suas twittadas em resposta aos críticos, recebeu o link de uma reportagem que noticia um crime envolvendo uma jovem branca, de classe média alta que mandou matar os próprios pais.

“Embora a garota tenha sobrenome europeu – Von Richthofen – não estou certa de que ela não é afrodescendente. Além do mais, ela não era mais de menor na época do crime”, declarou.

Polêmicas semelhantes a que envolveu a cantora se tornaram rotineiras nos últimos dias, sobretudo em razão da proposta de redução da maioridade penal, aprovada em primeiro turno na câmara dos deputados.

 

Direto da barraquinha de Acarajé para o mundo.

1 COMMENT

  1. A justiça deve ter concedido um “habeas asinum” para essa turma da esquerda caviar. É tanta asneira que falam sobre a redução da maioridade penal.

Deixe uma resposta