Quando voltou dos Estados Unidos casado, a família de Seu Joca estranhou ele jamais ter mencionado que estava se relacionando com uma estrangeira.

Após uma viagem que durou quinze dias, nas férias de 2002, o brasileiro, que é funcionário público aposentado, voltou trazendo na bagagem não só as já tradicionais “lembrancinhas” de Miami, mas trouxe também na mala sua própria esposa.

Não, Seu Joca não é um psicopata que trouxe a esposa esquartejada numa mala. Sua esposa, na verdade, é uma boneca inflável, de nome Simone, que teve que viajar ao Brasil dobrada dentro da bagagem, segundo a companhia aérea, por questões de segurança.

Foi meio frustrante, porque ali foi nossa primeira viagem juntos”, revela Seu Joca, “Eu mostrei nossa certidão de casamento, mas a companhia não autorizou que ela viajasse do meu lado”, lamenta.

O aposentado revela que adquiriu a boneca num sex-shop em Miami.

Foi amor à primeira vista”, revela enquanto acaricia as logas madeixas de plástico loiro da cônjuge.

Ele revelou à nossa reportagem que já teve relacionamentos semelhantes no passado, chegando a admitir que tinha tendência ao pan-sexualismo na juventude.

Já tive relacionamentos mais excêntricos. Já namorei um cajueiro e tive um relacionamento duradouro com uma coleção de direito tributário”, revela o ex-pansexual, que diz que há anos se tornou “um cara mais normal”.

Ele lembra que também já namorou outra boneca inflável, que acabou lhe traindo com um borracheiro.

Foi uma decepção amorosa muito grande.”

Seu Joca conseguiu autorização da justiça dos Estados Unidos para se casar com sua boneca inflável, com quem vive feliz até os dias de hoje.

Mas recentemente uma surpresa desagradável abalou o relacionamento que já dura mais de uma década.

O STF determinou a investigação de bonecas infláveis, mediante alegação de que as mesmas oferecem risco à ordem pública.

Essa afirmação é absurda, porque minha esposa jamais cometeu qualquer delito, tem ocupação lícita, endereço fixo e bons antecedentes”, afirma.

Apesar de seus argumentos, Seu Joca está sendo processado numa ação ajuizada pelo Procurador Geral da República, juntamente com os donos do boneco inflável do presidente da Corte, Ricardo Lewandosvisk.

Apesar da possibilidade de ser condenado, Seu Joca diz que não pretende se divorciar e afirma confiante que “o amor sempre vence no final”.

8 COMMENTS

  1. Esses romances prometem. Na última enchente em S. Paulo um dos sobreviventes declarou: “Eu estava com minha boneca inflável quando a água começou a subir, foi graças a ela que eu me salvei!”.

  2. Perguntar não ofende:A namorada consentiu o relacionamento?Quantos anos ela tinha?De acordo com a data de fabricação ele pode ser enquadrado como estupro de vulnerável?Ou data de vencimento, pode ter comido coisa fora do prazo de validade e incorrer em falta grave contra saúde pública.

  3. O texto embute, de forma subjacente, preconceitos com uma das formas de afetividade, enquanto expressão social, na condição de cidadãos livres de construções culturais. A pneumopseudogicofilia (amor pelos simulacros infláveis na forma feminina) é uma desas expressões.

  4. Coitado do sr. Joca totalmente incompreendido, tudo isto por causa das interpretações, a gente não tem que interpretar nada, tem que entender e compreender! Apoio o seu Joca, case com quem quiser. Compreendo e entendo suas paixões! Feliz lua de mel, é a melhor lua para se plantar mandioca!!!

Deixe uma resposta