Acadêmico do quinto período do curso de Gestão de Políticas Públicas da Universidade Federal de Lapão Roliço, Sergio Santiago dos Santos Souza Silva Salomão Salinas, mais conhecido como Serginho do DCE, é um dos muitos brasileiros que se engajaram na luta contra o golpe.

Serginho do DCE ganhou este apelido pela sua intensa participação nos movimentos sociais, especificamente no movimento estudantil de sua universidade, onde já compôs gestão do Diretório Central dos Estudantes por mais de sete vezes.

“Já fiz vários cursos aqui na universidade: ciências sociais, sociologia, pedagogia, mas não concluir nem um sequer ainda, porque fui jubilado por motivos políticos ideológicos, por causa da minha combativa atuação em defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade”, declara orgulhoso o militante.

Serginho, atualmente com 43 anos de idade, diz que dessa vez pretende se formar e, segundo suas palavras, “prosseguir na luta em outra frente, ao que tudo indica, a sindical”.

Ele, juntamente com seus colegas de gestão do DCE, fundaram o “Comitê da juventude contra o golpe de direita no Brasil”, entidade que tem por objetivo conscientizar s estudantes do perigo que a ascensão fascista representa para as universidades públicas.

“Estamos realizando esse importante trabalho voluntariamente, porque ninguém está nos apoiando financeiramente. Estamos correndo atrás de apoio governamental para prosseguir nessa importante luta” explica.

Assim como muito de seus companheiros de militância, Serginho mora com a mãe e nunca trabalhou de carteira assinada.

“Não quero vender minha força de trabalho para produzir mais-valia e enricar ainda mais os capitalistas”.

Apesar de todas as dificuldades, Serginho é otimista e acredita que Dilma cumprirá seu mandato sem problemas e que Lula será reeleito em 2018.

“Estamos engajados no movimento, porque sabemos que a democracia brasileira não tolera mais golpes de estado”.

Questionado o conteúdo das interceptações envolvendo o ex-presidente Lula e a presidente Dilma, Serginho insiste que as mesmas são ilegais e devem ser desconsideradas.

“Se elas comprovam que eles cometeram algum crime, não importa. O que importa é que o vazamento foi ilegal e ponto final.”

Ele esclarece que recentemente um amigo o mostrou fotos de sua namorada participando de uma suruba, mas foi rechaçado ao responder negativamente a pergunta de Serginho sobre a legalidade das imagens: “A justiça autorizou a divulgação dessas fotos?”, questionou.

A namorada de Serginho também participa do comitê contra o golpe.

Curta Joselito Müller no Facebook

SHARE
Previous articleMinistro por algumas horas, Lula pede na justiça Seguro Desemprego
Next articleLula entra na justiça para ganhar royalties sobre imagem do “pixuleco”
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta