Celular furtado foi encontrado com Lula
Celular furtado foi encontrado com Lula

SÃO BERNARDO DO CAMPO – Fato demasiadamente repercutido pela imprensa nos últimos dias, o furto de dois celulares do secretário de Saúde de São Paulo, David Uip, foi finalmente solucionado.

O delito ocorreu durante uma festa de casamento, e a vítima, que estava na mesma mesa que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, se deu conta do sumiço de seus aparelhos ao voltar do banheiro.

“Eu tinha ido dar uma mijada e nem me dei conta que tinha deixado os celulares perto de Lula e Dilma. Quando voltei, os aparelhos tinha sumido e Lula ainda quis me convencer que um trombadinha tinha levado os dois”, conta o secretário.

Passados alguns dias, um dos aparelhos (foto) foi visto com o ex-presidente Lula, que, segundo Uip, “teve a cautela de mudar a capa de proteção.”

Uip explica que se encontrou por acaso com o ex-presidente, que o cumprimentou. Após responder o cumprimento e fingir que ia embora, Uip telefonou para o número do aparelho subtraído e teve a confirmação daquilo que imaginou: Lula atendeu a ligação.

“Fingi que ia embora e fiquei brechando da esquina e vi quando o Lula atendeu”, disse Uip.

Inquirido por nossa reportagem, o ex-presidente Lula negou a versão apresentada por Uip, e afirmou que comprou o aparelho no camelô.

O caso foi comunicado à polícia que deve indiciar o ex-presidente por furto. O segundo celular furtado não foi encontrado até o presente momento.

SHARE
Previous articlePara não ofender deficientes, CCJ quer mudar o nome da ‘faixa de pedestres’
Next articleJoselito Muller compra o Sensacionalista só pra fechar aquela merda
Joselito Müller é um personagem fictício que retrata as notícias do cotidiano. Numa classificação, seria um super-herói defensor dos… Defensor de nada, Joselito Muller é um personagem fictício que faz paródia de figuras públicas em situações cômicas. Nada é neste site é verdade, mas poderia ser. Além do charme, Joselito Müller é um competente jornalista, pioneiro no jornalismo de ficção brasileiro. Foi eleito três vezes consecutivas como um dos maiores filhos da puta da América Latina, além de ter sido indicado para o Pulitzer de reportagem mais escrota em 2013 e 2014.

Deixe uma resposta