O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que declarou que não aguenta mais tanta safadeza, vem sendo destinatário de bilhões de mensagens diárias que brasileiros de todos os lugares do planeta estão enviando via Facebook, Twitter, Tinder e correios.

As mensagens são uma demonstração de carinho e apoio ao ex-presidente, e o lacônico conteúdo  – SE MATE – tem por objetivo afastar “o filho do Brasil” da safadeza, que segundo alguns, é uma virtude inerente à sua pessoa.

Lula ainda não declarou se vai acatar a recomendação dos remetentes das mensagens, tampouco informou se abandonará as cotidianas safadezas.

O Partido dos Trabalhadores, no entanto, em razão da polêmica declaração, já havia informado que Lula se referira somente às safadezas dos outros partidos, o que denota que jamais acatará a sugestão dos mensageiros.

“Por enquanto os brasileiros podem ir tirando o cavalinho da chuva”, avaliou um cientista político.

 

  • Dica dos malucos da página Bolsonaro Zuero

6 COMMENTS

  1. Bebum de 9 dedos, quer fazer um bem para o povo brasileiro? Junte seu bando, envenene todos e se exploda depois. O capeta vai adorar a movimentação no inferno.

  2. Será para a grande maioria do povo brasileiro um grande alivio livrar-se desse insano de uma vez por todas. Eu posso doar a corda.

  3. Lamentavelmente o lularapio descobriu tardiamente q não é filho do Brasil e sim um FDP, vai viajar pelo Brasil, para q o povo tenha o gosto de tentar linchalo,tenha boa sorte quem sabe alguém resolva treinar pra carrasco

  4. Enquanto ele estiver vivo não teremos a sensação de segurança e estabilidade social, nem teremos PAZ, NEM SOSSEGO! CHEGA DE ILUSÕES!!

  5. Esse cara de pau está tão inserido nas safadezas, que as mesmas tornaram-se um hábito no seu cotidiano, quando se olha no espelho deve se perguntar;
    Espelho, espelho meu, existe algum homem mais honesto que eu?
    Os trabalhadores que realmente fazem esse país crescer são todos escroques na ótica purulenta dessa criatura do mal, o satanás perto desse monstro é coroinha de igreja.

Deixe uma resposta