RIO DE JANEIRO – O atleta francês Samir Ait Said, que fraturou a perna durante uma prova de ginástica olímpica esta semana nas olimpíadas deverá ser atendido pelo Sistema Único de Saúde somente no ano que vem.

Samir foi socorrido logo após sofrer o acidente e foi conduzido para um hospital público, onde foi informado que deveria agendar o atendimento emergencial mediante preenchimento de um formulário em duas vias, para, a partir de então, ser informado da data aproximada para ser atendido.

Após cumprir o procedimento, ele foi informado que só tem vaga para o mês de junho do ano que vem”, informou o porta-voz da delegação francesa.

Samir recebeu uma dose de analgésico e foi liberado, tendo o auxiliar de enfermagem que o atendeu informado que seu problema pode ser uma virose e não fratura, como muitos estão acreditando.

O atleta informou que partirá para a França e voltará ao Brasil quando estiver mais próximo da data para ser atendido.

Não faz sentido eu ficar aguardando na fila durante esse tempo todo”.

3 COMMENTS

  1. Amigo.eu sou brasileiro,nordesino,mas isso só envergonha ainda mais o nosso sistema arcaico de saúde, a delegação francesa cometera um grande erro que fora para não envergonhar esse nosso país medíocre o comitê francês preferira levar o seu brioso atleta ao sus,mas em sendo de inteira responsabilidade em acordo com o direito internacional o dever do país sede,em prestar toda a assistência aos praticantes de qualquer atividade esportiva das Olimpíadas,independentemente de nacionalidade.

  2. Excelente atendimento! A demora é peculiar e visto com naturalidade pelos usuários do SUS, com toda a certeza o atleta esta satisfeitíssimo, já que em seu País a saúde custa os olhos da cara e outros também!!! Viva o SUS!!! ?.

Deixe uma resposta