Em meio a polêmicas e suspeitas de ocultação de patrimônio, o ex-presidente Lula, juntamente com seus advogados de defesa, ajuizaram na tarde de hoje um pedido de habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal com a pretensão de garantir ao ex-presidente o direito de continuar usando o sítio em Atibaia, que não pertence a Lula.

Segundo os advogados, o pedido foi motivado pelo fato de o verdadeiros dono do imóvel ter “ficado assustado com a investigação e pedido para Lula não mais frequentasse o local até o arquivamento do inquérito”.

A decisão do amigo de Lula o irritou, ensejando o ajuizamento do HC, mediante fundamento de que já estava deveras acostumado a frequentar o sítio.

Um trecho da petição diz o seguinte:

“Assaz evidente que o pleito deve ser deferido, uma vez que o ex-presidente já estava habituado a frequentar o local, sendo uma afronta ao seu direito de ir e vir impedi-lo, seja lá por qual motivo for, de continuar indo passar os finais de semana no imóvel”.

O pedido também enfatiza o valor da amizade, afirmando que o dono do sítio tem sido muito camarada ao permitir que Lula tenha ido visitá-lo cento e onze vezes e espera que até mesmo antes do julgamento do mérito do writ o amigo reveja seu posicionamento de recomendar que Lula não frequente o local.

“Um amigo é pra acudir outro”, declarou o ex-presidente.

Deixe uma resposta