Um aposentado de 46 anos, residente na zona rural da cidade de lapão Roliço, chamou a atenção dos recepcionistas do Hospital Municipal Dr. Exu Caveira, localizado no centro da referida cidade, ao procurar atendimento.

Seu Ariosvaldo, como foi identificado, se dirigiu à recepção e solicitou ser atendido “o quanto antes”.

Ao ser inquirido sobre os sintomas que estava sentindo, declarou que “não sinto nada”, havendo os funcionários retrucado que ele deveria voltar para casa, pois “ali só era atendido quem estivesse doente”.

Indignado, o aposentado exigiu que uma consulta fosse marcada, explicando que queria se antecipar a qualquer eventual doença, pois tinha medo de morrer na fila do hospital.

“Moro aqui perto e vejo todos os dias gente chegar doente e não conseguir atendimento porque morre antes de chegar a vez. Pra prevenir isso, vou logo ficar esperando minha vez e tenho fé em Deus que daqui pra lá eu adoeço e vou ser atendido antes de partir dessa pra uma melhor”, explicou.

Apesar dos consistentes argumentos, Seu Ariosvaldo não conseguiu ficar na fila e teve que ser tirado a força por policiais.

“Se eu adoecer e vier de última hora e morrer, vou processar esse hospital”, ameaçou enquanto era levado ao camburão.

Deixe uma resposta